terça-feira, 12 de janeiro de 2016

R E T R O S P E C T I V A - HERANÇA MALDITA ano 2013

Lembram do inicio desta Gestão,  foi assim que a cidade foi entregue e aí esta o Governo da Continuidade.

O CAOS ESTÁ SE INSTALANDO EM NOSSA CIDADE


     Não é difícil encontrarmos nas ruas de nossa cidade  lixo, entulhos, metralhas não recolhidas, ruas  interditadas e cidade intransitável, o ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA, ao deixar o cargo fez questão de colocar placas em toda cidade inclusive informando que a nossa cidade estava (100%) Saneada, Não sabemos na verdade de que cidade ele se referia. Em São Caetano/PE, que não é, pois, ao contrário do que publicou e tanto fez questão de mostrar - uma cidade totalmente organizada - nós moradores estamos cansados de encontrar buracos, saneamentos estourados e as fezes se instalando nas ruas, a herança maldita está ai. Agora com o período chuvoso que está por vindo não sabemos a que tipo de transtornos a nossa comunidade vai enfrentar. Não sabemos qual é a realidade de nosso município, mas ao que demonstra não é tão estável financeiramente, os milhões que o ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA tanto falava, em relação ao Saneamento Básico, até hoje não nos parece que de fato existisse ou foi aplicado, basta apenas dar uma volta pelas ruas de nossa cidade. O atual prefeito JOSÉ NEVES, faz questão de demonstrar a situação de dificuldades ou que no mínimo está enfrentando adversidades financeiras para colocar nosso município num patamar desejável a todos Sãocaitanense, por que se não é isto, o que esta havendo? O que realmente sabemos é que todos sofremos com o descaso, podemos verificar em publicações anteriores neste blog, que já mostramos prédios e materiais abandonados da gestão do então ex prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA, é esse o ex-prefeito organizado e tão desejado (Jadiel)?!, iremos aguardar a nova administração, pois não existe justificativa, é dinheiro público e não podemos admitir desculpas e sim cobrar ação de governabilidade com honestidade e seriedade.



SANEAMENTO

SANEAMENTO

SANEAMENTO


SANEAMENTO


SINALIZADOR ECOLÓGICO -1 (anti -metralhas)
SINALIZADOR ECOLÓGICO


SINALIZADOR ECOLÓGICO - 2 (anti -buracos)
METRALHAS
METRALHAS 

METRALHAS








CALÇAMENTOS ESTOURADOS
 






    






segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

R E T R O S P E C T I V A - HERANÇA MALDITA- Demolição de patrimônio Público.




O ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA, exatamente no penúltimo dia de sua gestão, 30 de dezembro de 2012 (domingo), por volta das 08hs (manhã), utilizando de máquinas do município deu inicio a demolição da Quadra Esportiva MARCELO RAUL FREITAS GOMES, "jogando no lixo parte da história dos desportistas sãocaitanense", patrimônio público que durante décadas serviu aos atletas de nossa cidade, bem como crianças e adolescentes, para a prática de esporte e aulas de educação física, qual o cidadão sãocaitanense que hoje conste com seus 30, 40, 50 ou 60 anos de idade que quando criança ou adolescente não tenha jogado a  popular "pelada"?. Ali foram formadas equipes vencedoras em Handebol e Futsal, ali foram formados atletas que representaram e representam tão bem o nosso município no cenário esportivo estadual, nacional  e internacional. Mas, para que serve contar a história ou parte dela se a personagem principal não mais existe. Através do Requerimento nº 001/2013, solicitei ao Prefeito, informações a respeito da demolição e/ou reforma/execução de obra naquele espaço físico. 

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

R E T R O S P E C T I V A - HERANÇA MALDITA E DESCASOS DEIXADOS PELA GESTÃO PASSADA



Um dos “Slogan de Campanha” do Prefeito José Neves, era “A MUDANÇA CONTINUA”, parece que realmente continua e cada vez pior, pois a cidade que o ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA ao entregar disse estar 100% saneada, mas parece um bueiro a céu aberto.  É difícil você andar pelas ruas de nossa cidade sem encontrar um calçamento esburacado ou saneamento estourado e nossos administradores nada fazem e quando fazem é apenas um paliativo.  A partir desta semana vamos postar em nosso Blog matérias sob o título:  DESCASOS e HERANÇA MALDITA, referente ao saneamento, calçamento e os descasos da administração pública de nossa cidade, mas antes é bom lembrarmos que o ex-prefeito Jadiel Braga, havia recebido do Governo Federal através do Programa de Aceleração do Crescimento -PAC a quantia de R$ 8.504.473,32 (oito milhões, quinhentos e quatro mil, quatrocentos e setenta e três reais e trinta e dois centavos), estes valores estavam disponíveis na conta da Prefeitura desde o mês de junho/2012, devendo esta quantia ser aplicada em saneamento básico, a liberação foi efetuada em duas parcelas, a primeira no mês de Março 2012no valor de R$ 1.418.145,86 (Um milhão quatrocentos e dezoito mil, cento e quarenta e cinco reais e oitenta e cinco centavos) e a segunda parcela no mês de Junho 2012, no valor de R$ 7.085.327,46 (Sete milhões, oitenta e cinco mil, trezentos e vinte e sete reais e quarenta e seis centavos) conforme consta no Portal da Transparência do Governo Federal, e o mais absurdo foi que o próprio ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA, no mês de Dezembro/2012, deu declarações através do Blog Oficial da prefeitura de que havia recebido pouco mais de R$ 6.000.000,00 (seis milhões de reais), mais estranho ainda para todos Sãocaitanenses foi à atitude do ex-prefeito que ao entregar o cargo ao seu sucessor fez questão de colocar placas por toda cidade informando que São Caitano estava 100% (cem por cento) saneada e o Prefeito Sr. José Neves, engoliu caladinho e até hoje ele (prefeito), não mostrou a população onde estes recursos foram empregados e onde estão localizados estes saneamentos que o ex-prefeito JADIEL CORDEIRO BRAGA alegou ter feito/concluído em nossa cidade. Portanto, vamos dar um basta e a partir desta semana vamos começar a publicar matérias com os saneamentos estourados e os descasos em nossa Administração Pública e já estamos fazendo denúncia ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, para que estes órgãos solicitem as providências e esclarecimentos sobre os valores oriundos do Governo Federal PAC, recebidos até a presente data e os investimentos que foram realizados por nosso município em saneamento básico. Portanto se em sua rua existe saneamento estourado nos envie fotos do local e nome da Rua para que possamos cobrar respostas urgentes do Gestor Municipal.
  Esta semana iniciamos demonstrando o Saneamento estourado que está localizado na Rua JORGE LESSA DE PONTES, transversal com a Rua ABEL JUSTINO DE MACÊDO
 HERANÇA DEIXADA 1  
(Esta  Rua está 100% saneada)
  
 
 
 

sábado, 5 de dezembro de 2015

"PREGO BATIDO e PONTA VIRADA"


 Em reunião realizada na tarde de ontem na cidade do Recife/PE, mais especificamente no Palácio do Campo das Princesas, o Governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara firmou apoio ao grupo politico composto pelo ex-prefeito Jeovásio Almeida Lima, para as eleições municipais do próximo ano.  Nesta reunião trataram do futuro de nossa cidade e investimentos previstos pelo Governo do Estado para este município além de investimentos nas áreas de segurança, educação, saúde, cultura, esportes entre outros que requerem uma boa parceria.

   O compromisso firmado pelo Governador Paulo Câmara com o grupo politico de Jeovásio Almeida, nada mais é que o reconhecimento a Jeovásio  pelas ações e atitudes nas últimas eleições, quando não só o apoiou como candidato a  governador, mais que isto,  fez comícios tendo inclusive o recebido em sua residência e arregaçado as mangas em favor da eleição do então candidato ao Governo do Estado de Pernambuco.








quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

ALERTA MÁXIMO: Por que o mosquito Aedes aegypti transmite tantas doenças?

Resistente e adaptável, espécie está no centro da atual epidemia de zika, além de ser vetor de contágio da dengue, das febres chikungunya e amarela e outras enfermidades mais raras. Rafael Barifouse Da BBC Brasil em São Paulo-SP.

No mundo, ele é chamado de mosquito da febre amarela. No Brasil, é conhecido como mosquito da dengue – e, mais recentemente, também da zika e da chikungunya.
Considerado uma das espécies de mosquito mais difundidas no planeta pela Agência Europeia para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC, na sigla em inglês), o Aedes aegypti – nome que significa "odioso do Egito" – é combatido no país desde o início do século passado.
A partir de meados dos anos 1990, com a classificação da dengue como doença endêmica, passou a estar anualmente em evidência. Isso ocorre principalmente com a chegada do verão, quando a maior intensidade de chuvas favorece sua reprodução.
Agora, um novo sinal de alerta vem da epidemia de zika, uma doença com sintomas semelhantes aos da dengue, em curso desde o meio do ano.
Foi confirmado pelo governo federal que o zika vírus está ligado a uma má-formação no cérebro de bebês, a microcefalia, que já teve neste ano ao menos 1.248 casos registrados em 311 municípios em 14 Estados, a maioria deles no Nordeste.

O Aedes aegypti também esteve no centro de um surto de febre chikungunya ocorrido no país no ano passado, quando este vírus chegou ao Brasil e se espalhou com a ajuda do mosquito.
E, apesar de a febre amarela ter sido considerada erradicada de áreas urbanas brasileiras em 1942, casos de contaminação foram confirmados em cidades de Goiás e no Amapá em 2014.
"O Aedes aegypti está ligado ainda a males mais raros, do grupo flavivírus", afirma Felipe Pizza, infectologista do hospital Albert Einstein.
"Entre os agentes de contaminação, esse mosquito é o que tem a capacidade de transmitir a maior variedade de doenças."
Eficiência
Alguns fatores contribuem para tornar o Aedes aegypti um agente tão eficiente para a transmissão desses vírus. Entre eles estão, segundo especialistas ouvidos pela BBC Brasil, sua capacidade de se adaptar e sua proximidade do homem.
Surgido na África em locais silvestres, o mosquito chegou às Américas em navios ainda na época da colonização. Ao longo dos anos, encontrou no ambiente urbano um espaço ideal para sua proliferação.
"Ele se especializou em dividir o espaço com o homem", afirma Fabiano Carvalho, entomologista e pesquisador da Fiocruz Minas.
"O mosquito prefere água limpa para colocar seus ovos, e qualquer objeto ou local serve de criadouro. Mesmo numa casca de laranja ou numa tampinha de garrafa, se houver um mínimo de água parada, seus ovos se desenvolvem."
Mas a falta de água limpa não impede que o Aedes aegypti se reproduza. Estudos científicos já mostraram que, nesse caso, a fêmea pode depositar seus ovos em água com maior presença de matéria orgânica.
Os ovos também podem permanecer inertes em locais secos por até um ano, e, ao entrar em contato com a água, desenvolvem-se rapidamente – num período de sete dias, em média.
"Outros vetores não têm essa capacidade de resistir ao ambiente", afirma Pizza, do Albert Einstein. "Por isso ele está presente quase no mundo todo, a não ser em lugares onde é muito frio."
Flexibilidade
Um aspecto que também favorece a reprodução é o fato de a fêmea colocar em média cem ovos de cada vez, mas não fazer isso em um único local. Em vez disso, ela os distribui por diferentes pontos.
"Quando tentamos exterminá-lo, é muito grande a chance de um destes locais passar despercebido", diz Carvalho.
Também se trata de um mosquito flexível em seus hábitos de alimentação.
O Aedes aegypti é, geralmente, diurno: prefere sair em busca de sangue pela manhã ou no fim da tarde, evitando os momentos mais quentes do dia.

"Mas ele é oportunista. Se não tiver conseguido se alimentar de dia, vai picar de noite. Isso não ocorre com o pernilongo, por exemplo, que é noturno e só vai estar quando o sol começa a se pôr", afirma a bióloga Denise Valle, pesquisadora do laboratório de biologia molecular de flavivírus do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz).
Além disso, o mosquito costuma ter como alvos mamíferos, especialmente humanos. Como explica o agência europeia, mesmo na presença de outros animais ele "se alimenta preferencialmente de pessoas".
Simbiose
Por ser um mosquito urbano que fica em contato constante com o homem, ser muito adaptável e ter um apetite especial por sangue humano, o inseto se tornou um eficiente vetor para a transmissão de doenças.
"Todo ser vivo busca uma forma de se proliferar, e com os vírus não é diferente. Nestes casos, eles podem ser transmitidos por outros vetores, mas que não são tão efetivos", afirma Erico Arruda, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia. "Eles (vírus) conseguiram no Aedes aegypti e na forma como este mosquito evoluiu uma relação de simbiose muito boa."
Para ser capaz de infectar uma pessoa, o vírus precisa estar presente na saliva do inseto.
Valle, do IOC/FioCruz, explica que, no caso da dengue, por exemplo, após o Aedes aegypti picar alguém que esteja infectado, o vírus leva cerca de dez dias para estar presente em sua saliva.
"São poucos os mosquitos que vivem mais de dez dias. Mas, quanto menos energia ele precisa gastar para se alimentar e colocar ovos, mais tempo ele vive", diz Valle.
"Assim, o aglomerado urbano, com muitos locais de criadouro e muitos alvos para picar, faz com que o mosquito viva mais, favorecendo o processo de infecção."
A bióloga destaca ainda que se trata de um mosquito especialmente arisco: "Quando vai picar, se a pessoa se mexe, ele tenta escapar e picar outra pessoa. Se estiver infectado com algum vírus, vai transmiti-lo para várias pessoas".
Controle
Exterminá-lo também é difícil. Segundo o Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos, o Aedes aegypti é "muito resistente", o que faz com que "sua população volte ao seu estado original rapidamente após intervenções naturais ou humanas".
No Brasil, ele chegou a ser erradicado duas vezes no século passado. Na década de 1950, o epidemiologista brasileiro Oswaldo Cruz comandou uma campanha intensa contra ele no combate à febre amarela. Em 1958, a Organização Mundial da Saúde declarou o país livre do Aedes aegypti.
Mas, como o mesmo não havia ocorrido em países vizinhos, o mosquito voltou a ser detectado no fim dos anos 1960. Foi erradicado novamente em 1973 – e retornou mais uma vez três anos mais tarde. "Hoje não falamos mais em erradicação. Sabemos que isso não é possível", diz Valle, do IOC/Fiocruz.
"O país é muito grande e tem muitas entradas para o mosquito. Também há muito mais gente vivendo em cidades, e a circulação de pessoas pelo mundo com a globalização aumentou muito. Os recursos humanos e financeiros para exterminá-lo seriam enormes."
Uma forma comum de combater o mosquito, a de dispersar uma nuvem de inseticida – técnica popularmente conhecida como "fumacê" –, não é muito eficiente, pois o componente químico tem de entrar em um espiráculo localizado embaixo da asa. Portanto, o inseto precisa estar voando, algo difícil tratando-se de uma espécie que fica na maior parte do tempo em repouso.
"Na maior parte das vezes, isso é jogar dinheiro fora e gera mosquitos mais resistentes. Hoje, levamos de 20 a 30 anos para desenvolver um inseticida e, em dois anos, ele perde sua eficácia por causa do uso abusivo", afirma Valle. "E os químicos usados no controle de larvas não estão disponíveis para a população."
Carvalho, da Fiocruz Minas, ressalta ainda que 80% dos criadouros são encontrados em residências, e que realizar a prevenção e exterminar focos do Aedes aegypti não é fácil.
"Quando temos uma epidemia, é mais simples conseguir o apoio da população, mas, fora deste período, é mais complexo sensibilizar as pessoas para a questão", afirma o entomologista. "Por tudo isso, acho muito complicado falar em erradicação. Talvez a melhor palavra seja controle."
Uma abordagem nova vem sendo testada na Bahia e em São Paulo. Machos transgênicos do Aedes aegypti são liberados na natureza e, no cruzamento com fêmeas comuns, geram larvas que morrem antes de atingir a fase adulta, o que, com o tempo, reduz a população do mosquito numa determinada área.
Responsável por testes realizados desde maio em Piracicaba, no interior paulista, a empresa Oxitec informou que os resultados estão sendo analisados por sua equipe técnica e que ainda não há uma previsão de quando serão divulgados.


sábado, 14 de novembro de 2015

JEOVÁSIO ALMEIDA, atendeu o Convite do Governador PAULO CÂMARA


Na tarde desta sexta-feira(13/11/2015), Jeovásio Almeida atendendo ao convite do Governador do Estado de Pernambuco Exmo. Sr. PAULO CÂMARA, participou de visitas às obras em andamentos no Agreste de nosso Estado.  Neste oportuno encontro foram abordados assuntos relevantes para o nosso município tais como Segurança Pública  e abastecimento de água, e como não podia deixar de ser trataram também sobre as articulações politicas para 2016.

Como podemos observar, apesar do estar fora da gestão pública há anos o ex-prefeito Jeovásio Almeida, demonstra sua força de vontade em buscar recursos e melhorias para nossa cidade, bem como, continua incansável na defesa dos interesses coletivos de nossos munícipes.   O convite é a prova de que Jeovásio Almeida goza de bom prestígio junto ao Governador do Estado e que o Governador tem demonstrado estar atento aos compromissos assumidos quando em campanha de sua eleição, inclusive tendo nesta cidade contado com o apoio do ex-prefeito Jeovásio Almeida.




domingo, 13 de setembro de 2015

V I S I T A - VILA DE MANIÇOBA!

Nesta manhã de domingo (13/09/2015), estive juntamente com meu Pai Jeovásio Almeida, Ex Vereador Luiz Bate Asa, Marcionilo Poeta, Ex Vereador Zezito, o suplente de Vereador Vardivino e outros amigos, fomos até a residência do Senhor "Zé de Delino", após convite do mesmo, onde lá encontramos com amigos e amigas, para nos confraternizar. Nesta confraternização, tivemos a oportunidade de debater assuntos pessoais, projetos para nosso município, bem como ouvimos atentamente as observações feitas pelos moradores daquela localidade, com relação a administração pública municipal.